terça-feira, 23 de outubro de 2012

Solidão, a quanto obrigas!....

Este é um tema transversal a todas as classes, gerações e estados de saúde mental. É um fantasma tão assustador, que importa pensar em todas as pessoas que se sentem sós, na realidade por detrás do sentimento e perceber que as suas atitudes, embora à primeira vista desconcertantes aos nossos olhos, podem não passar de um acto de desespero. A solidão dói, pesa, e nem sempre existem formas disponíveis para nos livrarmos deste mal.
Que fazemos então, para atenuar este sofrimento?

Um americano de 20 anos de Nova Yorque, Jeff Ragsdale encontrou uma forma original para pôr fim à sua solidão, após o fim de um relacionamento em 2011: colocou o seu numero de telefone em panfletos de rua, com a mensagem: "liguem-me". Com esta forma inusitada angariou milhares de ligações de todo o mundo, acabando por transformar o seu conteúdo num livro intitulado "Jeff, One Lonely Guy". Jeff encontrou no telefone um canal de comunicação com um universo anónimo e o conselho que dá a quem se sente só é "ir atrás das pessoas". (fonte: http://www.saomiguelpoint.com.br/news/?noticia=12818)
Esta forma parece ser assustadora e apenas possível para alguém com uma dose de coragem excepcional. penso contudo que Jeff a utilizou como último recurso.           
    Senhora 60A Educada, boa apresentação, s/ família, c/ grandes dificuldades financeiras , angustiada pela solidão.Procura cav. livre que dê apoio, ajuda e companhia .Assunto de extrema sensibilidade. Sintra - 962404434. "
Este anúncio foi encontrado num jornal comum, e é exemplo de muitos outros que normalmente surgem neste e noutros meios de comunicação. A angústia, como a mesma senhora indica, move-a no sentido do encontro com outro ser humano, não importa que seja um desconhecido. A aposição do número de telefone ilustra bem esta ânsia.

Melinda Schmidt, uma norte-americana passa o dia a dar abraços na rua a quem não conhece, depois de se ter mudado para uma nova cidade na Carolina do Norte, sozinha. Foi esta a forma que encontrou para combater a solidão. Chamou-lhe "365 Days of Hugs". Em cada dia do ano esta mulher escolhe uma pessoa ao acaso e abraça-a, mantendo ainda na internet um blog sobre o tema, que já é considerado um sucesso.(fonte.http://www.ptjornal.com/201207189705/geral/insolito/norte-americana-passa-o-dia-a-dar-abracos-a-quem-nao-conhece.html  Pode ver o vídeo aqui: http://www.hooplaha.com/365-days-of-hugs/)

E você, cidadão comum, o que já fez para preencher esse vazio tão angustiante, que é a solidão? Conte-nos algumas coisas, verá que não será o único, por mais estranhas que lhe pareçam!


Sem comentários: