terça-feira, 22 de julho de 2014

O síndrome do "Coitadinho"

"Coitado de mim!" é uma frase que se lê nos olhos de muita gente...
Elas estão no centro do universo, avaliando a sua própria situação a partir de ideias pré-concebidas e da assumpção de valores de humildade distorcidos em que ser vítima é desejável. A auto-piedade anula e substitui os instintos normais de fuga à dor (física e psicológica). Mais do que incentivos à libertação, eles preferem ouvir coisas como "Tenho pena de ti", "Coitado!". Provavelmente já se aperceberam das vantagens imediatas: têm mais mimos, mais atenção, mais compreensão. Contudo, não lhes resta muita vontade para mudar a situação. O que preferem ouvir dos outros é aquilo que também preferem ouvir de si próprios. Esta atitude passiva de submissão está provavelmente de acordo com a sua educação e vivências anteriores: os maus acontecimentos da vida sucedem-se, muitas vezes não são evitados ou são inconscientemente provocados; a sensação de que não podem fazer nada por si apodera-se deles e é alimentada pela auto-piedade. 
Estas pessoas não vêm em si próprias a fonte da força para sair da situação em que se encontram. Entram num marasmo psíquico, num ciclo vicioso que as conforta e afasta o medo do desconhecido, ainda que esse desconhecido seja a liberdade.

4 comentários:

Michele R. disse...

Verdade. Eu já passei por isso. Tenho depressão e nunca fui do tipo vítima (só se foi inconsciente), afinal eu tinha de achar um jeito de lidar com tudo isso sem precisar depender de alguém. Hoje eu descobri o quanto nossa força interior é poderosa e podemos fazer a diferença em nossas vidas e nas vidas de outras pessoas.

http://diaadiadadepressao.blogspot.com.br/

Olhar Bipolar disse...

Verdade estou lutando para melhorar faço terapia, tomo remédios, procuro a religião que gosto etc.. E ainda tenho que conviver com pessoas que agem dessa maneira esperando que os outros tenham pena.

Sultão de Itaquera disse...

Não consigo me livrar desse rótulo, pior, não tenho forças para sair disso, me sinto um coitado, um fracassado

Black Crow disse...

É dificil sair dessa prisão mental quando desde crianças somos tratados como coitados ou incapazes pela maioria das pessoas, crescemos com esse sentimento de inaptidão e fracassado. Quando a mente já está moldada com esses pensamentos, desconstruí-lo é uma tarefa muito difícil, ainda mais quando já estamos afundados na depressão.