domingo, 19 de julho de 2015

Pôr em causa toda a vida

Fonte da imagem: http://mahvillareal.blogspot.pt/2011_05_01_archive.html
Às vezes, não adianta tentar encontrar soluções temporárias para problemas que se prolongam ou repetem. Às vezes perguntamos porque determinadas situações se repetem, vezes sem conta, façamos o que façamos. Às vezes temos que pôr em causa a vida toda. Coragem? Temos que tê-la, ou então viveremos sempre na mesma porcaria a vida toda. 
Será que tudo aquilo em que acreditamos, em que apostamos a nossa vida inteira, vale mesmo a pena? Será que não estamos a ir atrás do fácil, do socialmente aceitável, do que os outros esperam de nós? Levamos uma vida inteira a convencermos-nos de determinadas coisas que nós próprios achamos que não há mais nada para além da vidinha que levamos.
Há que dar um murro na mesa. Que virar a vida do avesso, mesmo que isso implique arriscar a vida, porque por vezes tem mesmo que ser assim. É a mudança ou anular a nossa auto-estima, é revirar a vida ou permanecer na angústia e na depressão. Porque por vezes a terra necessita de uma tempestade para que cresçam flores.