domingo, 20 de dezembro de 2015

Deixar de acreditar

Fonte da imagem
O que mais custa é quando deixamos de acreditar. Ou a razão porque deixamos de acreditar. Mas vai dar tudo no mesmo. Quando nos fartamos de lutar, estamos esgotados, sem forças. E então baixamos os braços. Porque esforçamos-nos tanto e só recebemos desilusões. Porque acreditamos tanto e afinal acreditamos em algo que nunca foi real. Porque amamos tanto e até isso foi interpretado de forma errada. Porque nos sentimos sozinhos, vazios, sem nada...

Tanto faz que o rio corra para baixo ou para cima. Tanto faz que tenha caviar para comer ou um pedaço de pão duro. Tanto faz que use diamantes ou pedaços de plástico tosco.
Tudo neste mundo é transitório. Principalmente as pessoas. As pessoas nunca ficam muito tempo. Na hora do olá já se sabe que vai haver um adeus. 

O que resta se tudo o que nós queremos é impossível? Resta apenas o que não queremos. É suposto vivermos felizes apenas com o que não queremos, com o que nunca pedimos, com o que nos é imposto? Mas de que é que isto interessa a alguém?! Sabemos que ninguém sequer se importa, que vai continuar a ser sempre assim. Sabemos que podemos chorar a vida inteira que ninguém sequer pergunta. E mesmo que perguntem, já não há resposta a dar. Nenhuma resposta melhora nada, só piora. Sabemos-lo pela experiência, sentimos-lo pela frieza que nos rodeia, pelo ar que custa a respirar, pela indiferença. 

Acreditar não depende da nossa vontade consciente. Depende do nosso ser mais profundo. E no nosso ser mais profundo, as cicatrizes nunca se apagam. As feridas nunca saram totalmente. Então a única coisa que queremos é ficarmos quietinhos, em posição fetal, longe de tudo e de todos, para que nada nos toque nas feridas. Elas já doem só por si. Ninguém tem prazer em se expor para ser magoado.

Há merdas que doem mesmo muito. 

7 comentários:

Potira De Quadros Araujo disse...

Eu não estou entendendo,a pessoa que criou o blog é que tem depressão? Ei gente,vcs não sabem que depressão tem cura? meu watts 6696868787, acredite, tem sim pois eu já tive mas Deus me deu de volta tudo o que o diabo me tirou, mas não é de Deus que vou falar, ok, me adiciona quem precisar.

Potira De Quadros Araujo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Elaine Fiuza disse...

Pedido de ajuda
Peço a ajuda de vocês nessa momento!

Em 1996 minha mãe descobriu que era portador da Hepatite C. Desde, então, enfrentou diversos tratamentos, precisando tomar uma série de medicamentos também, algumas vezes semanais, outras mensais. Por conta da doença ela já teve parte dos seus ossos necrosados e precisou passar por cirurgia para colocação de próteses na perna (femur e joelho), que não foi totalmente paga pelo plano de saúde.
Ela já precisou se desfazer de vários bens, mas os gastos continuam altos. Ela faz vários trabalhos manuais para ajudar nas despesas, além de ser funcionária do Estado do Rio de Janeiro.
Ocorre que os juros dos bancos estão cada vez mais altos e está difícil manter a situação. A depressão aumenta dia após dia, e não vejo saída a não ser recorrer a este pedido de ajuda.
Demorei muito para tomar essa decisão, mas com apoio de amigos, tive coragem. Sempre fiz tanta campanha para vários lugares, mas agora chegou a hora que preciso para um caso meu!!!
Qualquer ajuda é muito bem vinda. Somos muitos e sei que vou conseguir!!!
Obrigada pelo carinho de vocês!

Para os depósitos em conta, pode ser:
- Banco Itau, agencia 5631 conta corrente 04158-8
- Banco Bradesco, agencia 0226 conta corrente 0550799-5
- Caixa Economica Federal, agencia 1650 operação 013 conta poupança 25607-1

Em nome de Véra Regina Alvarenga

Gisele Carrenho Paganini disse...

As pessoas acham que é frescura ou brincadeira, mas o que sentimos dói demais para tentar fazê-las entender.
Fique em paz!

bjinhos

www.diariodagikinha.blogspot.com.br

Anónimo disse...

Acho... Não, na verdade disso eu tenho certeza: morri sim, por dentro, estou de luto de mim mesmo, queria ficar com você um pouco mais sabe, mas isso te impede de ser feliz. Amor, camaradagem, sentimento, seja la o que for, um dia já me fez bem, mesmo que fosse possível continuar.. Apenas não é, não vou me deixar fazer isso com você.
Achoe que no fim acabei não me importando no que isso levaria, até que não tinha volta, e isso só piora, quero te poupar de tudo isso..
Então não tenho outra alternativa, muito menos vontade de mudar algo, sem vontade, inerte. Mas continuarei fingindo até que a luz se apague completamente. Um breve adeus ... ^^

Anónimo disse...

Por favor, visite...

http://blackout-word.blogspot.com.br/

Black Crow disse...

O isolamento é uma defesa, quando já estamos saturados de tanta tristeza e dor, o que é se isolar para não ter que passar por mais momentos dolorosos.